SOLICITE UM ORÇAMENTO:

SOLICITE UM ORÇAMENTO:

Tipos de Emendas

Você está aqui:
Tipos de Emendas

TIPOS DE EMENDAS PARA CORREIAS TRANSPORTADORAS

Correias transportadoras podem ser emendadas de 3 formas: colagem, vulcanização e emendas a grampos. Cada um do sistemas têm suas vantagens e desvantagens. Vejamos:

Emendas de correias transportadoras realizadas com cola (emendas de correias a frio)

Vantagens da emenda de correias transportadoras a cola: adequadas para pequenos reparos ou emendas estreitas, o reparo ou emenda pode ser feito diretamente no local.

Desvantagens da emenda de correias transportadoras a cola: Como a maioria das correias transportadoras, em razão da tensão que recebem, possui camadas de componentes como telas ou cabos de aço que aumentam sua resistência ao tracionamento, o rompimento da correia transportadora provoca perda considerável de sua resistência no ponto de ruptura. Assim, a união realizada com cola tende a não conseguir manter o sistema em funcionamento sem que volte a se rompe no local da emenda, o que poderá ocorrer em menor ou maior tempo, dependendo das tensões de cada sistema.

• Outra desvantagem da emenda de correias feitas com cola é que, para que o sistema volte a funcionar, deve-se aguardar o tempo de cura da cola (tempo de secagem), que dependendo do sistema e da localização da indústria, pode levar algumas horas ou mesmo vários dias, interrompendo a produção da empresa.
• A aplicação da emenda por cola requer, em caso de necessidade de limpeza ou manutenção dos componentes do sistema de correias (polias, tensionadores etc.), que as correias sejam retiradas, o que irá demandar nova regulagem do sistema e mais tempo de paralização na produção.

Emendas de correias transportadoras feitas por vulcanização (emendas de correias a quente)

Vantagens de emendas de correias por vulcanização: realizadas por prensas de
vulcanização que agem aquecendo e pressionando a correia no local onde será
vulcanizada, deixando a mesma com aparência de nova (lembre-se, apenas que, apesar
das emendas ficarem muito mais resistentes que emendas por cola, a estrutura interna
da correia transportadora, em caso de vulcanização, não repara as telas ou cabos que
mantêm a integridade da correia transportadora)

Desvantagens de emendas de correias transportadoras por vulcanização:
• O alto custo das prensas para vulcanização torna proibitivo sua aquisição, em razão
de que a mesma permanecerá sem uso grande parte do ano.

• A operação das prensas de vulcanização requer mão-de-obra especializada, nem
sempre disponível entre o pessoal da empresa.
• Outro aspecto que depõe contra o uso da vulcanização é que as prensas são
máquinas de grande porte, que dificultam a emenda de correias transportadoras por
vulcanização em locais elevados da planta industrial, conforme o desenho do
sistema da empresa.

• Terceirização das emendas por vulcanização: além de terem alto custo, criam uma
relação de dependência entre a empresa contratante e o prestador de serviços de
vulcanização, o que pode ocasionar longos períodos de paralização na produção da
empresa.
• A aplicação da vulcanização requer, em caso de necessidade de limpeza ou
manutenção dos componentes do sistema de correias (polias, tensionadores etc.),
que as correias sejam removidas, o que demandará nova regulagem do sistema e
mais tempo de paralização na produção.

Emendas de correias transportadoras feitas a grampos (emendas mecânicas)

Vantagens: emendas de correias transportadoras feitas com grampos:
• Melhor custo benefício, prescindindo de grandes investimentos em maquinário
• Aplicação não requer mão-de-obra especializada (a maioria dos funcionários de
manutenção consegue instalar os grampos apenas lendo as instruções de instalação
de catálogos ou através de vídeos presentes no Youtube).

• A emenda não requer que a correia transportadora seja totalmente desmontada, podendo-se realizar a união no próprio local, evitando-se assim a necessidade de nova regulagem do sistema.
• Em caso de necessidade de limpeza ou manutenção dos componentes do sistema de correias (polias, tensionadores etc.), não há necessidade de que as correias sejam removidas, pois a emenda pode ser feita no próprio local, bastando para isso remover o cabo de união (cavilha), evitando-se assim nova regulagem do sistema, o que demandaria mais tempo de paralização na produção (é por essa razão que quase 95% das Emendas para correias transportadoras na Europa e EUA. São feitas a grampos).

Desvantagens das emendas para correias transportadoras feitas a grampos:
• Para que não haja paralização do sistema por mais que o tempo necessário para a
realização da emenda (que pode variar, dependendo do modelo de grampo a ser
aplicado e da largura da correia, de alguns minutos a cerca de uma hora), haverá a
necessidade de manter-se em estoque algumas caixas dos grampos normalmente
utilizados, para evitar-se compras de última hora e ter-se que aguardar a chegada
dos grampos, que poderão vir de outro Estado, o que poderia levar dias).• Em caso de necessidade de limpeza ou manutenção dos componentes do sistema de correias (polias, tensionadores etc.), não há necessidade de que as correias sejam removidas, pois a emenda pode ser feita no próprio local, bastando para isso remover o cabo de união (cavilha), evitando-se assim nova regulagem do sistema, o que demandaria mais tempo de paralização na produção (é por essa razão que quase 95% das Emendas para correias transportadoras na Europa e EUA. São feitas a grampos).

pt_BR